5 Hábitos Digitais que Destroem a Sua Produtividade

Você sabia que basta mudar alguns hábitos ruins para ter alta produtividade e transformar toda a sua vida?

Duvida?

Você já parou para pensar como é possível algumas pessoas terem vários negócios e trabalharem apenas 6 horas por dia, enquanto muitos de nós temos o hábito de trabalhar 10 ou 12 horas sem o mesmo nível de produtividade?

É que quando se trata de produtividade, pequenas coisas fazem toda a diferença. Você é a soma de seus pequenos hábitos e eles podem afetar dramaticamente o seu caminho para o sucesso.

“As correntes dos hábitos são leves demais para sentir até que sejam pesadas demais para serem quebradas.”
-Warren Buffett

Pelas palavras do Warren Buffett, podemos perceber que mudar hábitos é uma tarefa árdua.

A boa notícia é que estudos recentes nas áreas de psicologia e neurociência apontam para uma solução que está ao alcance de qualquer um: o autocontrole.

Você precisa de uma boa dose de autocontrole para desenvolver bons hábitos – e eliminar os maus. E autocontrole é como um músculo, para construir o seu, você só precisa exercitar.

Então, se você possui grandes sonhos e está determinado a torná-los realidade, você precisa começar agora a exercitar o seu autocontrole.

A lista de hábitos que destroem nossa produtividade pode ser enorme.

Porém, quando menos é mais, podemos focar nos itens mais importantes para transformar nossos dias cansativos e estressantes em dias de muitas melhorias e realizações.

Continue lendo esse artigo para saber mais sobre como eliminar esses 5 hábitos digitais que destroem a sua produtividade:

  1. Levar smartphone, tablet ou notebook para a cama
  2. Hiperconectividade
  3. Conversar com as pessoas olhando para uma tela
  4. Receber notificações de tudo e todos
  5. Tratar tudo por email

 

1. Levar smartphone, tablet ou notebook para a cama

habitos-001

Este é um daqueles hábitos relativamente recentes na vida da maioria das pessoas e que vem crescendo conforme mais e mais dispositivos passam a fazer parte do nosso arsenal tecnológico.

Para muitos, aquele tempinho antes de dormir é o momento ideal para surfar pela rede, responder emails pessoais e ver os feeds das redes sociais.

Você faz isso?

Infelizmente, ir para a cama na companhia dos nossos gadgets favoritos é dos hábitos que pode prejudicar nosso sono, nossa produtividade e a longo prazo, nossa saúde.

Isso é o que atestam vários estudos publicados nos EUA e Europa.

O problema é que a maioria das telas dos nossos dispositivos emitem uma luz azul de ondas curtas.

E o olho humano tem um tipo de fotorreceptor que é o responsável por dizer ao cérebro quando é hora de ficar acordado e quando é hora de dormir.

Na natureza, logo pela manhã, a luz solar tem altas concentrações desta luz azul de ondas curtas.

Quando nossos olhos são expostos a ela, o cérebro dispara a ordem para interromper a produção da melatonina, que é o hormônio indutor do sono e assim, ficamos mais alertas.

À tarde, os raios solares perdem essa luz azul e com o cair da noite, nosso corpo começa a produzir a melatonina para desacelerar o ritmo e induzir ao sono.

Como é o seu dia após uma noite mal dormida?

Entre os sinais de que a qualidade do seu sono está deixando a desejar, estão:

  • Ardência nos olhos, sonolência diurna;
  • Dificuldade de concentração e solução de problemas;
  • Mudanças de humor, inquietação e irritabilidade;
  • Aumento no tempo de reação motora;
  • Lapsos de memória.

 

“Uma noite mal dormida é semelhante a dirigir sob efeito de álcool”.

É o que demonstram mais de 20 estudos feitos desde 1994.

Em um estudo recente da Universidade de Cambridge, com 21.000 funcionários de empresas do Reino Unido, descobriu que noites mal dormidas causam impactos negativos na produtividade das pessoas e empresas.

Você não precisa parar de usar seus dispositivos a noite!

Segundo a Dra. Victoria Revell do Centro de Pesquisa Clínica da Universidade de Surrey no Reino Unido, a maioria das pessoas precisa de pelo menos 2 horas de produção de melatonina para ter uma boa noite de sono.

Então basta você parar de usar seus gadgets 2 horas antes do seu horário habitual de dormir.

Ah, e você ainda pode trocar os gadgets pela TV, desde que ela fique a uma boa distância dos seus olhos.

Diminua a exposição à luz azul

Se você precisa mesmo usar algum dispositivo na cama, prefira o de menor tela, por exemplo um smartphone de 6 polegadas emite menos luz azul do que um tablet de 10 polegadas.

Outra solução é ajustar o brilho da tela para o mínimo ou usar algum aplicativo para isso, como por exemplo:

  • Android: O App Filtro Noturno facilita o escurecimento da tela, ajuste de cores e ainda por cima é grátis;
    iOS: Desde a versão 9.3 existe uma funcionalidade nativa chamada Night Shift (só funciona em dispositivos com processadores A7 ou superior)
  • macOS: O Night Shift também está presente nos computadores da maçã a partir do macOS Sierra 10.12.4, e ajusta as cores do monitor de acordo com o relógio e a localização geográfica do computador.
  • Windows / Linux: Na atualização gratuita do Windows 10 lançada em Abril/2017 (Windows 10 Creators Update) foi incluída a função “Modo Noturno” que funciona igual ao Night Shift da Apple.
    Para versões mais antigas do Windows e sistemas Linux existe o software f.lux que é gratuito e ajusta automaticamente o monitor de acordo com o horário do sistema operacional.

 

Agora se você faz o tipo tradicional e não quer saber de instalar aplicativos, mas também não quer abrir mão da sua produtividade, então basta um bom e velho acessório do século XVII: Óculos.

Escolha um modelo com lentes âmbar e que remova a luz abaixo de 530nm (confira as especificações do fabricante antes de comprar).

 

2. Hiperconectividade

Hiperconectividade Motivaplan

Você chega cedo na empresa, determinado a terminar aquela planilha importante quando abre o navegador para pesquisar uma função do Excel, e sabe-se lá o porquê, na tela de resultados do Google aparece uma delação bombástica de última hora.

Por “obra do acaso”, aparece também uma notificação do Facebook avisando sobre o aniversário de um amigo que você simplesmente não pode deixar de cumprimentar, abre o Facebook e o feed de notícias tem várias atualizações imperdíveis.

“A hiperconectividade é tão prejudicial à saúde quanto o tabaco.”
– Enric Puig Punyet

Uma hora depois… você já está com um monte de abas do navegador abertas, já leu várias notícias, curtiu e compartilhou dezenas de coisas legais no Facebook, abriu vários emails enquanto conversava com o amigo aniversariante pelo Messenger e quando caiu em si, já havia esquecido porque tinha entrado na internet.

Isso acontece com você? Eu aposto que sim, infelizmente.

Ter acesso a internet de alta velocidade significa que você está conectado com o mundo inteiro através do navegador, email, redes sociais, mensagens instantâneas de texto, voz e vídeo.

Esse avanço da tecnologia trouxe muitos benefícios, você pode se aprofundar em qualquer assunto, fazer compras, se conectar a amigos e trabalhar de qualquer lugar.

Mas como tudo na vida, nada é 100% positivo, agora temos que aprender a lidar com a distração digital.

O excesso de conectividade, só vai crescer. E pior, quanto mais conectados estamos, mais queremos. Hoje em dia, há quem diga que temos uma nova Hierarquia de Necessidades Humanas (conhecido como Pirâmide de Maslow)

Piramide de Maslow Digital

E não há nada de errado em você ficar o tempo todo conectado, basta você saber evitar as distrações na hora de trabalhar e manter o foco nas suas prioridades para preservar altos graus de produtividade.

Vire o jogo a seu favor e faça bom uso da conectividade

As vantagens de estar sempre conectado são superiores às desvantagens. Por isso, use esse recurso a seu favor, aplicando alguns princípios para domar esse hábito que destrói a sua produtividade:

  1. No computador: use dois navegadores diferentes.
    Por exemplo: o Internet Explorer para uso pessoal e o Chrome para trabalho.
    Coloque em cada navegador os atalhos “favoritos” de acordo com a função que você escolheu para ele, tipo, no Chrome só os atalhos usados no trabalho.
    Desta forma, será mais fácil criar o hábito de manter foco total no trabalho.
  2. Emails: Eles devem ser abertos e respondidos imediatamente ou apagados (para evitar retrabalho).
    Com isso em mente, defina horários para verificar seu email e crie um alarme ou configure para o serviço de email verificar a cada determinado período (a cada 1h por exemplo).
  3. Redes Sociais: Determine horários pré-definidos para acessar, de preferência no fim de um ciclo de trabalho, quando você já terá concluído suas tarefas (exemplo: antes de sair para o almoço e no final do expediente).
    Ajuste o timer do seu smartphone para 15 ou 30 minutos, assim você não vai perder a noção do tempo na areia movediça das redes sociais.
  4. Dica extra: Achou um artigo interessante sobre o seu hobby, mas está trabalhando no momento, sem problemas, salve ele no Evernote e leia mais tarde.

 

3. Conversar com as pessoas olhando para uma tela

Você já se viu em uma situação parecida com a dos personagens acima?

De que lado você estava? De quem falou e não foi ouvido… ou de quem não ouviu o que outro falou?

O fato é que esse hábito tem se tornado cada vez mais comum em nossas interações sociais, familiares e profissionais.

Não parece um problema grave, afinal desde o surgimento da internet, estamos em contato com um número cada vez maior de pessoas e temos que dar conta de todas essas conexões simultâneas.

O problema é que toda vez que você desvia a atenção para o computador ou olha seu smartphone durante uma conversa, você perde o que o seu amigo, cônjuge ou colega de trabalho está dizendo.

“60% de todas as dificuldades e conflitos que existem em uma empresa são oriundos de problemas de comunicação.”
-Peter Drucker

Você sabia que o cérebro humano só consegue se concentrar em uma única atividade intelectual de cada vez?

Nosso cérebro não é multitarefa como pensamos, na verdade ele troca rapidamente de uma tarefa para outra, mas esse processo prejudica o seu rendimento e lá se vai a produtividade.

Nesse sentido, o funcionamento do nosso cérebro se parece muito com o de um computador, quanto mais programas você abre, mais lento o computador fica, até chegar a um ponto em que ele trava.

A evolução da vida em sociedade está ligada a evolução das habilidades de comunicação dos seres humanos.

Quantas amizades, casais e bons negócios surgiram de uma boa conversa? Provavelmente, a maioria.

Esse é o tipo de resultado que obtemos quando nos propomos a participar ativamente de uma conversa.

Participar ativamente de uma conversa é um bom hábito que nos permite criar empatia, estreitar relações, partilhar conhecimento, compreender e ser compreendido.

Desta forma, eliminamos boa parte dos conflitos gerados por assuntos subentendidos e ainda por cima, criamos um ambiente mais positivo e produtivo. E isso vale tanto em casa, quanto no trabalho.

Mas como chegamos a esse ponto?

Vou compartilhar com você uma fórmula simples e muito eficaz para conversas casuais e profissionais, são apenas 3 passos:

1º Passo: Foco Total

  • Quando alguém te abordar para uma conversa, desligue o monitor, guarde o celular e largue tudo que estiver fazendo para dedicar atenção total apenas para a pessoa.
  • Se estiver fazendo alguma coisa que não pode parar naquele momento, olhe para a pessoa e explique que você tem um prazo apertado para entregar tal tarefa.
  • Em seguida, pergunte se ela pode voltar dentro de alguns minutos ou se prefere agendar para mais tarde ou outro dia.

2º Passo: Olho no Olho

  • Na hora da conversa, nada de olhar para telas, papéis e nem para teto.
  • Comunicação envolve contato visual, afinal as palavras representam uma pequena parcela da “mensagem”.
  • Fique atento e demonstre seu interesse pela pessoa e assunto.

3º Passo: Ouça Ativamente

  • Só “escutar” não basta, você precisa “ouvir de verdade”.
  • Silencie a sua mente e elimine pensamentos que não dizem respeito ao assunto.
  • Soltar um “ahã” de vez em quando, fazer pequenos gestos faciais e acenos com a cabeça servem para dizer ao interlocutor que você está ouvindo. Fazer perguntas também demonstra que estamos atentos a conversa.

 

4. Receber notificações de tudo e de todos

Excesso de Notificações Motivaplan

Fazer mais, melhor e mais rápido tem sido o mantra de quem busca oportunidades que podem mudar o rumo dos seus negócios e vidas.

E talvez por isso, estamos tão viciados nas notificações dos nossos gadgets.

Pesquisa realizada pela consultoria Deloitte aponta que os Brasileiros consultam o celular 78 vezes por dia, em média.

O problema das notificações é que basta ouvir um “plim” para colocar as nossas prioridades e foco de lado, e cair no vício de olhar cada nova mensagem recebida.

Esse é um daqueles hábitos que podem levar ao aumento da fadiga física e mental, além de destruir a sua produtividade e qualidade de vida no trabalho.

Pare de se enganar achando que dessa forma você está sendo mais produtivo.

O Daily Mail publicou um artigo com vários estudos científicos que demostram o que acontece quando as pessoas são frequentemente interrompidas: a produtividade cai 40% e os níveis de estresse aumentam 10%.

Isso acontece porque você precisa de pelo menos 15 minutos consecutivos de foco total para atingir o “estado de flow”, ou fluidez em bom português.

Mas Robson, o que é esse tal de “estado de flow”?

É um estado de euforia em que você atinge seu grau máximo de energia e concentração para realizar uma tarefa.

Estudos indicam que as pessoas nesse estado de fluidez atingem produtividade 5 vezes maior do que no seu estado normal.

Mas basta um “inocente” toque do smartphone para você perder todo este ritmo de trabalho e quando você volta para a sua tarefa, você se pergunta: “o que eu estava fazendo mesmo?”

Você já chegou ao final de um dia, super cansado, mas com uma estranha sensação de que não fez nada?

Provavelmente você passou esse dia inteiro sem experimentar um único estado de fluidez. A cada distração você precisa passar por outros 15 minutos de foco contínuo para retomar o seu pico de produtividade.

Aprenda a falar NÃO.

A tecnologia pode sim ajudar a sua produtividade, mas você precisa assumir o controle dela ao invés de ser controlado por ela.

Para domar esse hábito e manter sua produtividade em alta, use a função “Não Perturbe” presente na maioria dos dispositivos:

  • Android: Lançado no Android 5.1 (Lollipop de 2015) como “Modo Prioridade”, a função passou a ser chamada de “Não Perturbe” na versão 6.0 (Marshmallow de 2015) e permite configurar quais notificações e ligações serão silenciadas.
  • iOS: O pessoal da maçã tem a função “Não Perturbe” desde o iOS 6 de 2012, permitindo silenciar ligações e notificações.
  • Linux: Para os amantes do software livre, o Xfce lançado no final de 2016 roda com algumas distribuições do Linux e possui a função “Não Perturbe”.
  • macOS: A função “Não Perturbe” também está presente nos computadores da Apple desde o macOS X Mountain Lion de 2012.
  • Windows: A Microsoft lançou o “Não Incomodar” no Windows 8.1 (de 2013).
    Para ativar a função no Windows 10, clique com o botão direito do mouse em cima do ícone de notificações localizado no canto inferior direito do desktop e em seguida clique em “Ativar não incomodar”.


Dica extra
: Para não correr o risco de perder uma ligação importante do seu filho que está doente, coloque o contato dele como “Favorito”. Assim, mesmo com o celular no modo “Não Perturbe”, você será notificado da ligação. Essa função existe tanto no Android quanto no iOS.

 

5. Tratar tudo por email

Tratar tudo por email Motivaplan

Ray Tomlinson criou um programinha muito simples que permitia a troca de mensagens entre usuários da ARPANET, a rede de computadores que deu origem à Internet atual. Assim nasceu o email em 1971 nos Estados Unidos.

Mas foi só a partir da década de 90 que o email se espalhou mundo afora conforme a internet desembarcava nos países.

Estatísticas atuais do e-mail (fonte: Radicati Group):

  • 3,7 bilhões de contas ativas de email
  • 269 bilhões emails enviados diariamente
  • 121 é a média de emails recebidos diariamente por um funcionário típico de escritório
  • 49,7% dos emails são Spam

 

O email é mais uma dessas maravilhas digitais que vieram para ampliar nossa capacidade de comunicação produtiva, eficiente e rápida.

Será mesmo?

Se isso fosse totalmente verdade, por que precisamos trocar uma dúzia de e-mails só para decidir onde será o happy hour com o pessoal do escritório?

Não acredito que o e-mail seja o problema, mas sim, a forma como temos utilizado.

Pesquisadores da Loughborough University, do Reino Unido, descobriram que a maioria dos funcionários levam apenas 6 segundos para visualizar um novo email que entra em suas caixas.

Depois levam em média 2,5 minutos para retomar aquilo que estavam fazendo antes do e-mail.

Como você viu em outras partes deste artigo, o impacto negativo das distrações na sua produtividade é sério e merece toda a sua atenção.

Você já notou como tem empresa que trata tudo por e-mail – e com cópia para meio mundo, mesmo quando as pessoas estão na mesa ao lado?

A coisa está se tornando tão séria que já existem empresas como a Deloitte, Intel e US Cellular, que estão instituindo o “dia sem email” para incentivar o pessoal a retomar o hábito de tratar assuntos por meio da conversa.

“Faça as coisas o mais simples que puder”.
-Albert Einstein

Escrever um email consome muito tempo e esforço intelectual, exige domínio de habilidades linguísticas e uma boa dose de assertividade para se comunicar claramente.

E mesmo assim, não é garantido que o destinatário “entenda” a mensagem da forma que o remetente idealizou.

Solução: Não se esconda por trás da tecnologia.

Um assunto que precisa de 10 emails para ser esclarecido, pode ser resolvido em uma conversa de 3 minutos. Faça isso pessoalmente ou por telefone.

E depois, se for estritamente necessário, envie um e-mail documentando o que foi acertado.

 

Conclusão: O impacto dos hábitos digitais na sua produtividade

Espero que você tenha entendido a importância de eliminar esses 5 maus hábitos digitais que prejudicam a sua produtividade, para ter certeza de que nada te impedirá de alcançar os seus objetivos profissionais e pessoais.

Tenha em mente que você só precisa fazer pequenos ajustes diários. Se você melhorar 1% por dia, dentro de um ano você será 365% melhor.

 

Curtiu nossas dicas?

Então cadastre seu email abaixo e receba Dicas, Insights e Técnicas comprovadas para o SEU sucesso pessoal e profissional.

Robson Cubo já ajudou centenas de pessoas a ampliarem suas habilidades para criarem carreiras e negócios de sucesso e quer ajudar você também. Saiba mais aqui →

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: